Infraestrutura de TI: entenda o que é de uma vez por todas!

7 minutos para ler

Se render à transformação digital se tornou um quesito obrigatório para as empresas que desejam se manter relevantes no mercado, uma vez que a tecnologia está cada vez mais presente nas decisões de compras dos consumidores. Para isso, é essencial contar com uma infraestrutura de TI preparada para lidar com as demandas do seu segmento.

Uma infraestrutura de TI se caracteriza por um conjunto de sistemas de hardware e software, componentes de serviço e demais recursos que viabilizam a realização das atividades da área e as entregas do negócio com agilidade e qualidade. Quanto mais atuais e equipadas forem as suas ferramentas, melhor será o desempenho dos processos internos.

No post de hoje, vamos explicar quais são os impactos de uma boa infraestrutura e o que ela deve ter para uma TI de sucesso. Confira!

Como preparar a infraestrutura de TI para a transformação digital?

Independentemente do tamanho ou tipo de atividade exercida, atualmente a maioria dos negócios é dependente da tecnologia. Nesse sentido, adquirir o mínimo de infraestrutura de TI é imprescindível para executar a sua rotina de tarefas e se comunicar com fornecedores e clientes.

Caso a sua empresa esteja atrasada, é preciso correr atrás do prejuízo o quanto antes. Veja quais são os principais passos para adaptar o departamento de tecnologia à transformação digital.

Estudar a demanda do negócio

Antes de qualquer coisa, você deve estar ciente de quais são os problemas que precisa resolver. Portanto, faça um estudo amplo dos processos e objetivos da companhia, o que lhe permite identificar e entender quais são as suas demandas e, assim, buscar soluções que contemplem as suas novidades.

Considere as características dos usuários

Na hora de escolher as ferramentas que serão utilizadas na sua TI, é crucial levar em consideração as características dos usuários. Dê preferência para aquelas com fácil navegabilidade e, se for necessário, treine a sua equipe para que aprenda a utilizar esses recursos de forma otimizada e com segurança.

Outro ponto recomendado é analisar a escalabilidade tecnológica da solução, pois ela deve acompanhar o crescimento do seu negócio. Do contrário, você terá de fazer novas aquisições sempre que a sua empresa avançar um degrau no mercado.

Faça a documentação dos processos

Cada processo definido deve ser documentado, o que inclui desde as ferramentas que vão formar a infraestrutura de TI até as políticas de segurança de dados, por exemplo. Essa documentação é indispensável para orientar as decisões do negócio no futuro e evitar o cometimento de erros que comprometam as suas atividades.

Crie um RFP

O Request for Proposal (RFP), que em português significa Pedido de Proposta, é um documento que apresenta detalhes sobre o negócio para possíveis fornecedores de recursos tecnológicos, como escopo de trabalho, processos internos e metas traçadas.

Com isso, você pode assegurar que vai escolher parceiros que realmente se encaixam nas suas demandas, diminuindo as chances de ter que interromper o uso dos serviços por falta de adequação.

Como a infraestrutura de TI aumenta a produtividade e reduz custos?

Uma das principais características de uma boa infraestrutura de TI é promover a automação dos processos, o que impacta diretamente nos níveis de produtividade da equipe. A realização de operações manuais requer mais tempo e atenção, de modo a gerar o acúmulo de trabalho e aumentar as chances de erros e retrabalhos.

 A partir da implantação de softwares e outras soluções tecnológicas, os colaboradores obtêm mais eficiência na execução das atividades — fator que contribui para elevar a produtividade e reduzir consideravelmente os custos com correções de falhas.

Quando se fala em TI, uma das maiores tendências é o uso de softwares na nuvem, que permite que as informações possam ser acessadas de qualquer lugar e a qualquer momento pelas pessoas autorizadas, trazendo mais mobilidade para a empresa.

Isso também ajuda a poupar recursos, já que com a virtualização dos dados você corta as despesas com a manutenção de servidores físicos. Como essa tecnologia é expansiva, é possível armazenar um volume maior de dados, sem ter de investir no aumento da capacidade das suas plataformas.

O que a infraestrutura de TI precisa ter?

A infraestrutura de TI é construída por elementos tangíveis e intangíveis que, juntos, viabilizam o funcionamento da empresa. O número e tipos de ferramentas podem variar de acordo com as atividades desenvolvidas, mas há alguns componentes que não podem faltar para todos os negócios. Acompanhe quais são eles.

Hardware

Trata-se da parte física da infraestrutura, são os componentes classificados como palpáveis, como gabinetes, monitores, teclados, mouses, pentes de memória, processadores e roteadores. Sem eles, o uso dos demais elementos é inviável.

Software

Por sua vez, o software é definido como a parte lógica de um sistema, logo não é palpável e é responsável pelo funcionamento dos equipamentos físicos. Alguns dos mais populares são o sistema operacional, sistemas de informação, BIOS e aplicativos no geral.

Redes de telecomunicações

As redes têm um funcionamento um pouco mais complexo, podendo ser definidas como um conjunto de ferramentas que possibilitam a troca de dados e a comunicação entre os computadores internos e externos. Entre esses recursos estão a rede local, internet, intranet e extranet.

Banco de dados

O banco de dados reúne o registro de todas as atividades da empresa que está estruturado dentro de um determinado sistema. Basicamente, o seu papel é comportar todos dados que posteriormente possam ser transformados em informações relevantes para o empreendimento.

Pessoas

Apesar de toda a tecnologia envolvida na infraestrutura de TI, o seu funcionamento só ocorre por meio de pessoas que estejam preparadas para operar todas as soluções. Para comandar os processos e ferramentas, a empresa precisa de operadores, analistas, especialistas, membros do suporte e gestores específicos para a área.

Qual a relação entre a infraestrutura de TI e a inteligência artificial nas empresas?

A inteligência artificial (AI) é um agrupamento de tecnologias que executa atividades que se assemelham ao pensamento e comportamento humano. As máquinas com AI são capazes de racionar dentro do banco de dados e dar respostas de forma rápida, baseadas em parâmetros e informações previamente cadastradas.

No que diz respeito à infraestrutura de TI, a inteligência artificial tem conquistado espaço nesse ambiente, de modo a remodelar os fluxos operacionais das organizações. Por meio de máquinas inteligentes, a TI pode ter acesso a relatórios sobre taxa de uso e desempenho, que ajudam no aperfeiçoamento do serviço prestado ao cliente interno e externo, por exemplo.

A possibilidade de abrir chamados em diferentes formatos e canais é crucial para que o usuário consiga relatar a sua experiência e solucionar os seus problemas quando necessário. Com a AI, há mais eficiência na abertura e resolução dos chamados, pois ela identifica padrões, fornece respostas e, caso seja preciso, encaminha o usuário para o atendimento com o especialista apto a resolver a sua questão.

Portanto, pode-se dizer que a inteligência artificial potencializa as ações realizadas pela infraestrutura de TI, atuando diretamente na redução de falhas e no tempo de resposta do departamento, o que eleva a produtividade e confiança das equipes da empresa como um todo.

Em tempos em que a tecnologia é um dos pilares da sociedade e dos mercados empresariais, a infraestrutura de TI é um ativo valioso para toda e qualquer empresa. Assim, é importante fazer análises periódicas sobre a saúde dessa área, rever processos e equipamentos, a fim de mantê-los sempre atuais e otimizados.

E aí, achou este post interessante? Então, siga as nossas redes sociais agora mesmo e acompanhe mais conteúdos exclusivos sobre tecnologia! Nós estamos no Facebook, Instagram, LinkedIn e Twitter.

Compartilhe !

Posts relacionados

Deixe um comentário