Você sabe o que é gêmeo digital? Descubra aqui do que se trata

10 minutos para ler

Já pensou como seria visualizar com riqueza de detalhes todas as etapas de construção dos seus projetos, podendo fazer previsões e ajustes pontuais? Essa é a proposta do gêmeo digital, tecnologia que representa de maneira virtual um mecanismo, processo ou objeto que já existe no mundo físico, o que permite uma análise minuciosa de cada estrutura.

O recurso tem sido considerado revolucionário, principalmente pelo setor industrial, pois contribui para reduzir erros — fator indispensável para potencializar a produtividade e os resultados das empresas. Diante de um mercado com consumidores cada vez mais exigentes, é fundamental garantir a qualidade máxima dos produtos.

Tem interesse no assunto? Neste post, mostramos tudo o que você precisa saber sobre gêmeo digital. Confira!

O que é um gêmeo digital?

Originalmente chamada de “digital twin”, o conceito de gêmeo digital foi apresentada ao mundo em 2002, por meio de Michael Grieves, que atua como cientista-chefe de Manufatura Avançada de Tecnologia da Flórida, nos Estados Unidos. A sua definição se baseia em uma ferramenta que possibilita a mistura do universo real com o virtual.

A partir dos recursos embutidos nessa tecnologia, você pode obter uma versão virtual de uma estrutura física, o que é feito com o auxílio de uma interface que amplia e melhora a visualização. Assim, permite a observação de todos os detalhes com cautela e até mesmo a realização de previsões.

Na prática, um gêmeo digital agrupa todas as fases de produção de determinado produto em um computador. Desse modo, o software contribui para a otimização dos processos, haja vista que facilita a identificação e a correção de eventuais erros.

Oriunda da Internet das Coisas, a ferramenta contém sensores inteligentes que trabalham na coleta de dados e, posteriormente, na análise do volume das informações do ambiente, a fim de aperfeiçoar os seus resultados. Saiba quais são as abordagens mais comuns para os gêmeos digitais.

Data-driven

O data-driven é um conceito em amplo crescimento no mundo dos negócios, se destacando por colocar os dados como elemento principal para a tomada de decisão e a construção de planejamentos estratégicos. A partir do grande volume de dados que são gerados e coletados em tempo real, os negócios tem à sua disposição informações mais precisas e que melhor direcionam as suas ações, seja para o lançamento de um produto ou criação de um novo serviço.

Simulation-based

Trata-se de um modelo simulado que é atualizado de maneira constante durante todo o seu ciclo de vida, o que é feito por meio de mediações executadas com frequência. A prática ajuda a encontrar os melhores caminhos e processos para as atividades desenvolvidas pelas organizações, bem como reconhecer problemas que podem ser resolvidos sem interferir no funcionamento dos demais departamentos. 

Análises preditivas

A possibilidade de se antecipar a possíveis problemas é um recurso muito valioso no meio empresarial. Com base nisso, os gêmeos digitais também contribuem para análises preditivas, em que se pode emparelhar objetos físicos e virtuais para reconhecer falhas que possam acontecer e, assim, agir antecipadamente para que elas não se concretizem, nem resultem em consequências negativas para a companhia.

Quais são os impactos dessa tecnologia nas empresas?

A expectativa é de que o uso dos gêmeos digitais promova uma transformação profunda nos processos industriais. Segundo o relatório Industry 4.0 and The Digital Twin, da consultoria Deloitte, seu principal impacto é a possibilidade de as empresas identificarem problemas rapidamente, tendo a oportunidade de agir antecipadamente para solucioná-los.

De acordo com a ”2020 Gartner Internet of Things (IoT) Implementation Survey”, pesquisa feita pela Gartner em 2020, 18% das organizações participantes do levantamento já haviam implementado a tecnologia de Digital Twin e outras 70% estavam em processo de implementação da tecnologia ou planejando implementá-la no ano seguinte.

A aplicação dessa tecnologia pode evitar que um produto chegue ao mercado com alguma falha, pois a ferramenta alerta qualquer indício de erro a partir de interações diretas com o ser humano. Além disso, ela se destaca por trabalhar de forma autônoma, já que pode analisar uma situação, sugerir correções otimizadas e automaticamente colocá-las em prática.

Ao construir uma réplica digital do ambiente em que opera ou dos seus produtos, torna-se viável prever como esses itens se comportarão no mundo físico. Para os profissionais da engenharia automotiva, por exemplo, a adoção de um gêmeo digital é de grande valia. Afinal, tendo à disposição um histórico detalhado do modelo anterior de um carro, eles podem eliminar erros e projetar versões mais modernas e eficientes.

Além disso, de forma geral, torna-se possível encontrar gaps nos processos produtivos e atuar no sentido de mitigar tais gaps. Outro ponto muito importante é o chamado “comissionamento virtual”, que permite realizar um “startup” (na linguagem da tecnologia operacional) de forma virtual, verificando e simulando o comportamento de todo o processo realizando análises que vão desde gaps processuais, passando por otimização de ciclos, até a avaliação de variados formatos de layout das plantas.

Porém, para que as iniciativas de aplicação da tecnologia do Digital Twin tenham o resultado esperado é preciso se atentar para alguns pontos importantes. No artigo “Ignition Guide to Creating a Digital Twin”, “Guia Inicial para Criar um Gêmeo Digital” em português, postado em 16/10/2020 a Gartner cita 5 passos importantes para criar um Gêmeo Digital de sucesso:

  1. Identificar o Caso de Uso – Garanta que seu gêmeo digital seja mapeado para casos de uso de alto impacto e em alinhamento com resultados de negócios específicos;
  2. Identificar os Dados e Recursos Necessários – Identifique e compile os recursos e dados necessários para criar o gêmeo digital para o caso de uso determinado;
  3. Criar um Business Case Incremental – Crie um Business case que atinja os objetivos de negócios de forma iterativa ao longo de um período de tempo e alivie as preocupações das partes interessadas em relação ao projeto;
  4. Construir e Lançar o Modelo – Use os recursos identificados no passo 2 para construir o modelo do gêmeo digital e garantir que os insights gerados estejam prontos para a ação do negócio;
  5.  Facilitar a Tomada de Decisões de Negócios por meio dos Insights gerados – Construa uma interface de usuário simples e eficaz para facilitar o consumo intuitivo de insights do gêmeo digital, garantindo que os líderes de negócios possam tomar decisões eficazes a partir da capacidade do gêmeo digital. Também é preciso se preparar para expandir o escopo do gêmeo digital para permitir que um grupo maior de partes interessadas de negócios se beneficie dele no futuro.

Como o gêmeo digital tem sido utilizado no mercado?

Na maioria dos casos, os gêmeos digitais são implementados com a função de monitorar, analisar e melhorar um produto ou processo de produção. Para tanto, eles trabalham em três etapas:

  1. Visualizar — os sensores integrados na estrutura da ferramenta coletam dados que permitem a visualização da situação;
  2. Pensar — o software analisa os dados e, se detectar algum problema, busca soluções variadas;
  3. Fazer — os algoritmos inteligentes decidem qual é a solução mais adequada e a implementa para eliminar o erro.

Em linhas gerais, um gêmeo digital tem o poder de alavancar a inovação e a performance das empresas. Veja algumas das principais áreas em que a tecnologia já é uma forte aliada.

Manufatura

A área em que os gêmeos digitais mais são utilizados é a da manufatura. Nas fábricas, as ferramentas ajudam a simular processos, trazendo melhorias para a qualidade dos equipamentos e nas atividades operacionais, o que resulta em produtos pensados para atingir a excelência.

Automóveis

Uma das principais tendências da indústria automobilística são os carros autônomos que contam com telemetria — tecnologia que coleta mediações e os envia para outro sistema de maneira remota. Nesse sentido, o gêmeo digital tem sido usado para aprimorar as funções e o desempenho dos veículos.

Saúde

A ferramenta também poderá revolucionar a área da saúde, e um exemplo disso é o projeto da GE, que desenvolveu sensores no formato de curativos Band-Aid® que transmitem informações de um paciente para o seu gêmeo digital. Com isso, a equipe médica pode monitorá-lo constantemente, prever o diagnóstico e o tratamento mais apropriado.

Quais são as suas vantagens?

A não identificação e correção de erros pode sair muito caro para as empresas, pois faz com que elas fabriquem produtos ou trabalhem com etapas de produção que não alçam todo o seu potencial. O investimento em gêmeo digital evita que você passe por essa situação. Acompanhe esse e outros benefícios da ferramenta.

Promove a prevenção e correção de erros

Conforme dissemos, o gêmeo digital atua na identificação de erros que significam perdas reais, analisando desde os problemas existentes até aqueles que podem surgir. Sendo assim, ele age na prevenção e correção de falhas — ação essencial para qualquer companhia que almeja otimizar a sua produtividade e evitar retrabalhos.

Reduz custos

Com a implementação do software que simula a realidade, você tem acesso a soluções que provocam mudanças nos seus processos operacionais, tornando-os mais efetivos, o que reduz os custos de produção. Afinal de contas, a empresa não precisa adquirir e testar diferentes materiais, nem comete erros que acarretem o desperdício dos recursos investidos na construção do produto.

Facilita o desenvolvimento de novos produtos

Desenvolver novos produtos costuma ser um processo complexo e que demanda uma série de etapas e, consequentemente, tempo, pela necessidade de efetuar testes e reorganizar o funcionamento das máquinas e dos sistemas da fábrica. A aplicação do gêmeo digital reduz a complexidade envolvida na criação de produtos, por antecipar-se aos erros e apontar as melhores soluções a serem seguidas.

Oferece capacidade de adaptação

A tecnologia fornece uma versão computadorizada do produto ou processo de produção, mas sem deixar de levar em consideração todas as características e situações reais em que estão inseridos. Portanto, ainda que os testes sejam feitos na esfera virtual, eles correspondem às necessidades da empresa.

Como você viu, o gêmeo digital é um importante recurso estratégico para maximizar a eficiência das operações da sua empresa, além de melhorar a qualidade dos seus produtos e atender às exigências do seu público consumidor. Dessa forma, o negócio ganha uma enorme vantagem competitiva e passa a ser referência para clientes e concorrentes.

E aí, achou este post interessante? Assine a nossa newsletter agora mesmo e receba conteúdos exclusivos no seu e-mail!

Compartilhe !

Posts relacionados

Deixe um comentário